Home

O perigo dos óculos prontos

E-mail Imprimir PDF
Especialista alerta sobre os riscos para a saúde visual
Não é novidade que os óculos de grau continuam sendo vendidos sem receita médica. Os produtos podem ser encontrados com facilidade em farmácias, supermercados, camelôs e até em lojas de conveniência, os quais possuem grau aproximado ao indicado pelo médico. A venda dos mesmos é proibida, mesmo assim, alguns estabelecimentos comerciais insistem no negócio.
De acordo com o Conselheiro da Sociedade Brasileira de Oftalmologia e consultor do Instituto Varilux da Visão, Dr. Marcus Sáfady, as pessoas devem ficar atentas, pois a utilização desses tipos de óculos pode intensificar o problema. “A correção ocular precisa ser feita de forma adequada, pois o uso frequente de óculos que não estão de acordo com o grau que o oftalmologista receita pode agravar os distúrbios visuais", explica Sáfady.
O médico ressalta ainda que a utilização contínua de óculos com baixa qualidade pode ocasionar a impressão de que o problema de visão está sendo solucionado, o que pode adiar o diagnóstico de doenças silenciosas. “O glaucoma, por exemplo, é uma doença que não causa sintomas no seu inicio. O paciente pode achar que está tratando a doença com o uso de óculos sem receita, mas está retardando o início do tratamento correto”, alerta Sáfady, acrescentando que, as lentes oftálmicas devem seguir determinados padrões.
Ao comprar um óculos de grau em uma ótica, a prescrição médica é imprescindível. “Isso porque na ótica é retirado uma medida que se chama DNB (Distância Nasco Bilar). Essa distância tem que coincidir exatamente com centro da pupila do usuário. Essa e outras medidas são essências para a obtenção do óculos adequados para o tratamento, são elas que irão permitir a qualidade visual”, explica o especialista.
O uso de um grau a mais pode inibir o mecanismo natural que os olhos possuem, pois o olho da pessoa não adequa como deveria adequar a imagem. A estrutura circular que o olho já tem regula o grau, que produz uma focalização automática.
O uso de óculos de grau sem medicação é um perigo para a população. “Estes óculos apresentam graduações específicas que podem não corresponder exatamente ao grau indicado para o paciente, ocasionando alguns incômodos, como distúrbios visuais, tontura, dores de cabeça e desconforto na região ocular”, esclarece Sáfady.
Na maioria dos casos, os usuários de óculos não possuem o mesmo grau nos dois olhos e o uso dos óculos prontos pode forçar mais um olho do que o outro, o que propiciará em mais problemas visuais. "A única forma de garantir a correção visual adequada é com a prescrição médica que o oftalmologista indica. Logo é essencial visitar o oftalmologista com frequência e comprar óculos de correção visual em óticas", conclui
.
 

Publicidade

Enquete

Falhas de memória são comuns, mas alguns sinais mostram se isso pode ou não ser um problema. Você se preocupa quando nota que esqueceu algo?
 

Quem está Online

Nós temos 154 visitantes online