Home Fonoaudiologia Distúrbio da deglutição

Distúrbio da deglutição

E-mail Imprimir PDF

1. deglutição atípica A deglutição é um mecanismo de ações musculares onde todos os músculos relacionados com a cavidade oral entram em função. Quando esta sinergia é quebrada podem ocorrer várias anomalias no processo e assim aparece a DEGLUTIÇÃO ATÍPICA ou deglutição infantil.

SINAIS DA DEGLUTIÇÃO ATÍPICA:

  • Mastigação anterior ou bilateral simultânea 
  • Interposição lingual ou labial ao deglutir 
  • Articipação indevida da musculatura perioral 
  • Sopro em lugar da sucção do alimento 
  • Respiração bucal, em vez da respiração nasal.

O padrão de mastigação também está alterado, a criança mastiga de um modo feio (boca aberta), a língua se projeta para frente impulsionando o alimento, em vez de suga-lo para trás. 

 Os lábios não se posicionam adequadamente, o movimento da língua também está alterado, ocasionando muitas vezes problemas na fala e na posição dos dentes.

É freqüente alteração na fala dos fonemas /s/, /ch/,/t/, d/ e /l/.
O tratamento deve envolver a correção respiratória com ajuda de um médico pediatra, otorrino, ou alergista, sempre que necessário.

O TRATAMENTO O fonoaudiólogo desenvolverá um processo educacional

  • Desenvolver a respiração nasal, inibindo a respiração bucal; 
  • Desenvolver o padrão correto da mastigação bilateral alternada 
  • Correção na deglutição 
  • Correção da postura de repouso da língua 
  • Correção da articulação dos fonemas quando houver alterações.

A automatização da deglutição normal ocorre com o estabelecimento de novos caminhos neurológicos e memorização "cerebral", através da repetição.

2. DISFAGIA É a dificuldade de deglutir, pelo enfraquecimento das musculaturas oral, laringea e faríngea ocasionando uma falta de sinergia nos processos mastigatório e de deglutição, secundários à alterações neurológicas principais.

É consequência de alterações neurológicas como AVC, Traumatismo Cerebral, Esclerose Lateral Amiotrófica, Paralisia Cerebral, Parkinson e Alzheimer.

O quadro da disfagia é de dificuldade na movimentação da língua, impulsão do alimento para trás, elevação do laringe vedando a parte aérea e provocando engasgos e aspirações.

O tratamento fonoaudiológico visa a exercitação da musculatura envolvida visando aumentar a duração e a força dos movimentos da faringe durante a deglutição, além de desenvolver uma melhor coordenação e controle dos movimentos envolvidos na deglutição.

É importante desenvolver hábitos e condutas que facilitem a alimentação.

Heloísa Miguens de Araújo é FONOAUDIÓLOGA formada em 1978 pelo Instituto Cultural Henry Dunant – RJ - Crfa. 0707 Pós Graduada em FONOAUDIOLOGIA CLÍNICA pela UNESA - RJ Pós Graduada em NEUROFISIOLOGIA pelo IBMR-RJ Master Practitioner em PROGRAMAÇÃO NEUROLINGUÍSTICA pelo INAp Habilitada e Certificada pela FUNDAÇÃO LEE SILVERMAN para tratamento da voz.

 

Publicidade

Facebook

Fonoudiólogos

Seu anúncio aqui!
Produtos, serviços e clínicas. Anuncie na sua especialidade. Confira!

Enquete

Falhas de memória são comuns, mas alguns sinais mostram se isso pode ou não ser um problema. Você se preocupa quando nota que esqueceu algo?
 

Quem está Online

Nós temos 65 visitantes online