Home Ortopedia
Ortopedia

Lesões do manguito rotador

E-mail Imprimir PDF
O manguito rotador é o grupo de músculos (subescapular, supra-espinhoso, infra-espinhoso e redondo menor) que cobre a cabeça do úmero e tem grande importância na estabilização, na força e na mobilidade do ombro. Ele pode sofrer lesões em grandes traumas, porém o mais freqüente é a lesão crônica com graus variáveis, desde um pequeno edema até a ruptura total de um ou vários músculos do manguito. 

Existe uma relação entre a síndrome do impacto e a degeneração do manguito. O impacto ocorre entre o manguito (geralmente e supra-espinhoso) e a porção antero-inferior do acrômio, o ligamento córaco-acromial e a articulação acromioclavicular. O que se sente? A síndrome do impacto e a conseqüente lesão do manguito rotador ocorrem em fases evolutivas: 
  • Fase 1: edema e hemorragia 
  • Fase 2: fibrose e tendinite 
  • Fase 3: ruptura do tendão 
Leia mais...
 

Pé chato

E-mail Imprimir PDF
O que é? 

O termo "pé chato", no meio médico, também é conhecido como pé plano; entretanto a denominação mais correta é pé planovalgo flexível. É uma situação caracterizada pela diminuição do arco longitudinal medial do pé (elevação plantar do pé), ou seja, o lado medial (interno) do pé toca ou está próximo deste.

Esta condição acomete a maioria das crianças até os 3 ou 4 anos de idade, quando começa a ocorrer a absorção desta gordura e o desenvolvimento do arco do pé. 

O que se sente?
 
O pé chato, na maioria das vezes, não gera dor alguma, e portanto a criança não apresenta queixas. Quando ocorre dor, via de regra, esta é difusa, sem uma localização específica. A melhor prova de que o pé chato é quase sempre assintomático é o grande número de adultos com pé chato desde a infância e que muitas vezes nem se dão conta. 
Leia mais...
 

Luxação recidivante da patela

E-mail Imprimir PDF
A luxação da patela ou da rótula é a perda da relação anatômica normal entre o sulco femoral distal e um pequeno osso que fica a sua frente chamado patela. Quanto a etiologia, é sempre traumática apesar de que às vezes o trauma é mínimo ou apenas um torção do joelho pode levar a rótula a sair do seu lugar normal. 

A luxação traumática ocorre após o mecanismo violento em pacientes com estrutura óssea e cápsuloligamentar previamente íntegros. Nesses casos, geralmente ocorre desinserção ou ruptura do estabilizador da articulação que é o ligamento patelo-femoral medial. O seu tratamento indequado pode levar à recorrência da patologia, ou seja, a articulação tornar-se instável. 

Na luxação por trauma mínimo (torção) há alterações preexistentes que favorecem a luxação (ou subluxação). Esses pacientes geralmente apresentam hipermobilidade geral em outras articulações, além de fatores predisponentes como joelho em X, torção tibial externa, rótula mal-formada, etc... 
Leia mais...
 

Torção de Tornozelo

E-mail Imprimir PDF
Como acontece?
 
As calçadas e as ruas de nossa cidade não estão em condições ideais de conservação. A moda feminina do sapato com salto alto facilita uma torção no simples pisar num buraco ou na quebra deste salto.

Ou então na pratica de um esporte quando por um desequilíbrio, que pode ser por várias causas, o pé pisa mal no chão e aí acontece a torção. 

O que é uma torção do tornozelo?
 
A torção, ou entorse do tornozelo, é uma lesão muito freqüente, na qual os ligamentos são alongados até se romperem parcial ou totalmente. Ela pode ocorrer quando pisamos em falso num buraco ou degrau, fazendo com que o pé gire para dentro devido ao peso do corpo, comprometendo os ligamentos do lado de fora ou de dentro do tornozelo, em geral os ligamentos de fora são os mais comprometidos. 

Leia mais...
 

Osteoporose

E-mail Imprimir PDF
Enquanto você mantém os olhos bem abertos, esperando para atravessar aquela avenida às 6h da tarde, todos os 206 ossos do seu esqueleto continuam se movendo freneticamente bem debaixo do seu nariz. Bizarro? Nem tanto. Mesmo depois de completar a etapa de crescimento, os ossos permanecem em uma dança contínua de remodelagem: enquanto um grupo de células absorve o "osso velho", um outro grupo forma o "osso novo", substituindo aquele que foi absorvido, e o ciclo recomeça. 

As coisas correm muito bem obrigado até por volta dos 35 anos de idade, quando as perdas ósseas começam a superar os ganhos. O resultado: sem depósitos de cálcio suficientes, os ossos entram no cheque especial, se tornam mais porosos e frágeis e meus parabéns, teve início seu processo de Osteoporose! E pensar que você só queria atravessar a rua, hein?

Leia mais...
 

Artrite reumatóide

E-mail Imprimir PDF
O que é? Artrite reumatóide (AR) é uma doença crônica de causa desconhecida. A característica principal é a inflamação articular persistente mas há casos em que outros órgãos são comprometidos. 

Qual é a freqüência: É doença comum e a prevalência pode chegar a 1,5% da população em algumas regiões. É mais freqüente em mulheres e costuma iniciar-se entre 30 e 50 anos de idade, mas compromete também homens e crianças. Para que se desenvolva a doença são necessárias algumas combinações de defeitos genéticos e a presença de um ou mais estímulos externos, o que faz com que a incidência em familiares de pacientes com Artrite Reumatóide (AR) não seja grande. 

Leia mais...
 

Joanete

E-mail Imprimir PDF
Os joanetes são o terceiro motivo que levam as pessoas a procurarem por um especialista de pé. 

Ele surge normalmente pelo uso indevido de calçados, mas também pode estar associado a questões genéticas ou outros fatores, como a idade, a obesidade. 

O bom é que existem formas de prevenir ou tratar do problema. No caso de prevenção o melhor é evitar calçados com bico fino e salto alto. Na hora de escolher um calçado a melhor opção é aquele que mais se assemelhe ao formato do pé. Uma boa dica é experimentar os calçados no final da tarde, quando os pés já estão meio inchados. O importante é que os sapatos não sejam apertados. 

Como as mulheres são as maiores vitimas do joanete, vale lembrar que o uso de saltos altos deve acontecer esporadicamente. No dia-a-dia o salto pode ser de no máximo três centímetros, e não por mais de três horas por dia. 

Os tratamentos não-cirúrgicos são direcionados para melhorar as dores e não deixar evoluir a deformidade, porém a cirurgia é a única capaz de regredir o problema. Ela pode ser feita até mesmo com anestesia local, mas após a cirurgia o uso de sandálias próprias é fundamental. 
Fonte: Bem Star
 

Tendinite insercional

E-mail Imprimir PDF

Os calçados sem saltos podem trazer inúmeros problemas para os pés.

No verão, o calor dita as regras da moda. Vestidos leves, chapéus, shorts, camisetas e saias são as roupas preferidas das mulheres nessa estação. Os homens também mudam o visual para aguentar as altas temperaturas e deixam as calças compridas de lado, abusando de bermudas e camisetas. Essa escolha por modelos mais frescos e leves também atinge os pés. Durante a estação mais quente do ano, as pessoas que frequentam clubes ou praias abusam dos chinelos e sandálias sem salto. São as famosas rasteirinhas, que existem em diversos modelos e cores e agradam a pessoas de todas as idades. Elas são abertas e permitem a maior ventilação dos pés durante os dias quentes do ano. 

Leia mais...
 



Publicidade

Facebook

Publicidade

Banner DL Gráfica

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Anuncie aqui

Seu anúncio aqui!
Produtos, serviços e clínicas. Anuncie na sua especialidade. Confira!

Enquete

Falhas de memória são comuns, mas alguns sinais mostram se isso pode ou não ser um problema. Você se preocupa quando nota que esqueceu algo?
 

Quem está Online

Nós temos 977 visitantes online