Home Odontologia
Odontologia

Próteses

E-mail Imprimir PDF

Protesista: especializado na confecção de coroas, próteses dentárias fixas, removíveis ou próteses totais conhecidas como dentaduras.
O que são Coroas e Pontes?
O que são coroas e Próteses fixas (pontes)?

Tanto as coroas como as próteses fixas são cimentadas no dente ao contrário dos recursos móveis, como as dentaduras e próteses parciais removíveis, que podem ser retiradas e lavadas diariamente. As coroas e próteses fixas por serem cimentadas nos dentes existentes ou em implantes só podem ser removidas pelo dentista.

Como funcionam as coroas?
A coroa é utilizada para cobrir inteiramente ou somente uma parte da coroa de um dente danificado. Além de conferir maior resistência a um dente danificado, a coroa pode ser utilizada para melhorar sua aparência, o formato ou alinhamento dos dentes no arco. Uma coroa também pode ser colocada sobre um implante, dando-lhe o formato e estrutura parecidos com a do dente natural, a fim de que este possa desempenhar suas funções.

Leia mais...
 

Endodontista

E-mail Imprimir PDF

Diagnostica e trata de enfermidades da polpa dentária e canais radiculares (muitos dentistas gerais também fazem tratamentos de canal).

O que é Tratamento de Canal?
O tratamento do canal da raiz dentária consiste na retirada da polpa do dente, que é um tecido encontrado em sua parte interna. Uma vez que a polpa foi danificada, infeccionada ou morta é removida, o espaço resultante deve ser limpo, preparado e preenchido. Este procedimento veda o canal. Alguns anos atrás, os dentes com polpas infeccionadas ou mortificadas eram extraídos. Hoje em dia, um tratamento de canal salva muitos dentes que de outra forma teriam sido perdidos.

Leia mais...
 

Como escolher meu dentista?

E-mail Imprimir PDF

Um bom início é pedir referências para as pessoas em quem você confia: seus amigos, membros de sua família, conhecidos, colegas de trabalho, seu farmacêutico ou o médico da família. Pergunte a eles com que tipo de dentista fazem o seu tratamento dentário (clínico geral ou especialista), há quanto tempo tratam com este profissional e como é o relacionamento que mantém. É importante que você escolha um dentista com quem você se sinta bem.

Para escolher bem seu dentista, você pode também:
Ligar para uma associação de dentistas e solicitar uma lista dos profissionais recomendáveis.
Fazer uma busca na Internet. A cada dia aumenta o número de dentistas que têm sites onde explicam seus métodos de tratamento.

Que tipo de dentista eu estou precisando?
Os profissionais com formação geral são treinados para fazer todo tipo de tratamento e podem, se for preciso, indicar um dos especialistas relacionados abaixo:

Leia mais...
 

Gengivite

E-mail Imprimir PDF

A gengivite é uma inflamação da gengiva que pode progredir e atingir o osso alveolar. É este que envolve e segura os dentes. É causada pela placa bacteriana ou biofilme dental, uma película incolor e pegajosa que se forma continuamente nos dentes.

Se não for removida diariamente por meio da escovação e do uso do fio dental, a placa bacteriana pode se formar e as bactérias nela contidas poderão infeccionar não apenas a gengiva e a região ao redor dos dentes, mas acabarão por atingir o tecido abaixo da gengiva e o osso que suporta os dentes.

Isto pode fazer com que os dentes fiquem abalados, caiam ou tenham que ser removidos pelo dentista. São três os estágios da gengivite: Gengivite: este é o primeiro estágio da inflamação gengival causada pela placa bacteriana que se forma na margem da gengiva. Se a escovação e o uso do fio dental diariamente não forem suficientes para remover esta placa, ela produzirá toxinas (venenos) que podem irritar o tecido gengival, causando a gengivite.

Leia mais...
 

Halitose

E-mail Imprimir PDF

Caso você sofra do problema, não se angustie. O mal que afeta cerca de 40% da população brasileira tem cura, basta descobrir a causa.
A Halitose não é doença, mas um sintoma de alguns problemas da boca e/ou do organismo. O mau odor, em 90% dos casos, tem origem na boca. A saburra lingual, ou placa bacteriana da língua, e a baixa produção de saliva levam à fermentação dos alimentos e à liberação de gases à base de enxofre que provocam o mau cheiro.

Aproximadamente 40% da população brasileira sofrem de mau hálito. É o que indica a primeira pesquisa no país sobre o assunto, 17% de incidência na faixa etária entre zero e 12 anos, 41% de incidência na faixa de 12 a 65 anos, 71% de incidência na faixa acima de 65 anos.

O que leva ao mau hálito
Estresse: esse estado provoca uma liberação excessiva de adrenalina, neurotransmissor que inibe a glândula salivar e diminui a produção de saliva.

Leia mais...
 

Implantes na 3ª idade

E-mail Imprimir PDF

Implantes dentários são suportes ou estruturas de metal posicionadas cirurgicamente no osso maxilar abaixo da gengiva. Uma vez colocados, permitem ao dentista montar dentes substitutos sobre eles.

Como funcionam os implantes dentários?
Por serem integrados ao osso, os implantes oferecem um suporte estável para os dentes artificiais. Dentaduras parciais e próteses montadas sobre implantes não escorregarão nem mudarão de posição na boca, um grande benefício durante a alimentação ou a fala. Esta segurança ajuda as dentaduras parciais e pontes, assim como coroas individuais colocadas sobre implantes, que proporcionam uma situação mais natural do que pontes ou dentaduras convencionais.

Para algumas pessoas, as próteses e dentaduras comuns são simplesmente desconfortáveis ou até inviáveis, devido a pontos doloridos, ápices alveolares pouco pronunciados ou aparelhos. Além disso, as pontes comuns devem ser ligadas aos dentes em ambos os lados do espaço deixado pelo dente ausente. Uma vantagem dos implantes é não ser necessário preparar ou desgastar um dente natural para apoiar os novos dentes substitutos no lugar.

Leia mais...
 

Aftas e lesões bucais

E-mail Imprimir PDF

O que são lesões bucais
São inchaços, manchas ou feridas em sua boca, nos lábios ou na língua. Há vários tipos de feridas e de enfermidades bucais. As mais comuns são as aftas, o herpes simples, a leucoplasia (placa branca) e a candidíase (sapinho). Estes problemas serão abordados abaixo. Se encontrar uma ferida em sua boca, não se preocupe. Cerca de um terço de toda a população sofre ou sofrerá com isso em algum momento da vida.

Contudo, as irritações e inflamações bucais podem ser muito dolorosas e interferir na fala e na mastigação. Qualquer ferida que persista durante uma semana ou mais deve ser examinada pelo seu dentista. Às vezes, é recomendável que se faça uma biópsia (retirada de tecido para ser examinado) para que se possa detectar a causa da ferida, e para que se possa eliminar a possibilidade de doenças sérias como o câncer e a AIDS.

Leia mais...
 

Beijo responsável

E-mail Imprimir PDF

Especialista alerta para lesões provocadas por beijação nesta época do ano
Que beijo é bom, ninguém duvida. Quando beijamos, alguns neurotransmissores são mobilizados para levar mensagens do cérebro ao resto do corpo. Eles informam que é preciso realizar algumas altarações no organismo e ordenam a liberação de substâncias na corrente sanguínea, promovendo uma enxurrada de adrenalina, srotonina e dopamina. É o que permite a sensação de bem-estar, desejo e a excitação.

Entretanto, o hábito de beijar um, dois, três em uma noite, como recomendam alguns axés e funks tocados por aí, mais que garantir um recorde, tem colocado adolescentes e jovens adultos, os principais adeptos da beijação, numa situação de risco. Segundo especialistas, são muitas as doenças que podem ser transmitidas pela boca.

A principal delas é a mononucleose. Também conhecida como doença do beijo, ela causa amargos sintomas que podem se estender por até 14 dias seguidos. Além disso, o vírus permanece para sempre no organismo, havendo chance de ser retransmitido ou, numa queda de imunidade, voltar a provocar sintomas no portador.

Leia mais...
 

Placa bacteriana

E-mail Imprimir PDF

O que é a placa bacteriana?
Trata-se de uma película pegajosa e incolor, constituída de bactérias e açúcares que se forma sobre os dentes. É a principal causa de cáries e gengivite. Se não for removida diariamente, endurece e forma o tártaro.

Como saber se tenho placa bacteriana nos dentes?
Todos nós temos placa bacteriana porque as bactérias estão sempre presentes em nossa boca. As bactérias aproveitam os nutrientes contidos nos alimentos que ingerimos e aqueles contidos na saliva para se desenvolver. A placa causa as cáries quando os ácidos que ela produz atacam os dentes, o que acontece após as refeições.

Sofrendo esses ataques repetidos, o esmalte dos dentes pode se desfazer e abrir caminho para a formação de cáries. Não sendo retirada, a placa bacteriana pode também irritar a gengiva ao redor dos dentes, causando gengivite (as gengivas ficam vermelhas, incham e sangram), periodontite e perda dos dentes.

Leia mais...
 


Pagina 2 de 2

Publicidade

Facebook

Dentistas

Ls Consultório Odontológico
Ortdontia, restauração, implantes, ponte fixa e dentadura.

Enquete

Falhas de memória são comuns, mas alguns sinais mostram se isso pode ou não ser um problema. Você se preocupa quando nota que esqueceu algo?
 

Quem está Online

Nós temos 30 visitantes online