Home Sexologia
Sexologia

Pfizer vai reduir preço do Viagra pela metade

E-mail Imprimir PDF

O preço do Viagra, medicamento indicado para o tratamento da disfunção erétil produzido pela Pfizer, será reduzido pela metade a partir de hoje, 10 de junho de 2010,  segundo nota divulgada pelo laboratório. Com a redução, a pílula azul ficará mais barata do que sua versão genérica, uma vez que o valor médio de cada comprimido será de aproximadamente R$ 15,00.

O objetivo da medida é competir no mercado, após decisão da Justiça que antecipou o vencimento da patente do medicamento no dia 28 de abril, possibilitando a fabricação de medicamentos genéricos a partir do dia 20 de junho.

"Após a decisão, analisamos todas as opções possíveis para tornar o produto competitivo no mercado. Fizemos um trabalho profundo com nossa matriz e com isso conseguimos obter um valor competitivo para o medicamento, para continuar a ser uma opção ao paciente brasileiro", explica Adilson Montaneira, diretor da Unidade de Negócios Produtos Estabelecidos da Pfizer Brasil.

Outra novidade é o lançamento de uma embalagem com um comprimido único de 50 mg. "A ideia é incentivar mais médicos a prescreverem o produto, bem como mais pacientes a utilizarem, para que possam comprovar os ganhos em saúde e qualidade de vida que eles podem obter por meio de uma vida sexual ativa", diz Montaneira.

 

Vem aí a pílula do prazer feminino

E-mail Imprimir PDF

As mulheres terão oportunidade de melhorar a performance na cama e, em consequência, a qualidade de vida

A pílula do prazer feminino pode chegar às farmácias até o fim do próximo ano. O remédio pode beneficiar cerca de 10% das mulheres no país, que sofrem de Transtorno de Desejo Sexual Hipoativo (TDSH), caracterizado pela diminuição ou ausência total de libido.

Depois de serem rotuladas de "frígidas" pela sociedade, as mulheres afetadas pelo TDSH terão oportunidade de melhorar a performance na cama e, em consequência, a qualidade de vida.

O novo medicamento atua no sistema nervoso central e promete duplicar o número de relações sexuais satisfatórias. Se durante um mês, por exemplo, ela tiver 10 relações sexuais e apenas um orgasmo, esse número, teoricamente, deve pular para dois. O remédio pode ser melhor que o Viagra masculino para quem não encontrou ajuda em outros tratamentos.

Leia mais...
 

O sexo no casamento e a necessidade de reciclar a relação

E-mail Imprimir PDF
À medida que os anos de casamento passam, a crise sexual é algo inevitável? A psicóloga e terapeuta sexual do Instituto Paulista de Sexualidade, Luciane Secco, acredita que tal situação não acontece necessariamente. “Os casais que se sentem motivados a ficar juntos têm instrumentos para reinventar a relação ao longo do tempo, reciclando e renovando a rotina diária”, explica. 

Mas ela destaca que o desgaste da relação no dia-a-dia é algo inevitável. “Há uma tendência para que os relacionamentos caminhem para uma certa rotinização, o que pode gerar descontentamento e insatisfação”, destaca Secco. Nesse contexto, a sensação glamourosa que existia antes ou logo depois do início do casamento vai se perdendo e a monotonia pode ganhar espaço. “Mas se os sentimentos se tornaram mais estáveis, isso não quer dizer que eles se esvaziaram. Tudo irá depender de quanto o casal investiu e continua investindo na relação”, continua.
Leia mais...
 



Publicidade

Facebook

Publicidade

Banner DL Gráfica

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Anuncie aqui

Seu anúncio aqui!
Produtos, serviços e clínicas. Anuncie na sua especialidade. Confira!

Enquete

Falhas de memória são comuns, mas alguns sinais mostram se isso pode ou não ser um problema. Você se preocupa quando nota que esqueceu algo?
 

Quem está Online

Nós temos 943 visitantes online